Barra tem queda no número de beneficiários do seguro da pesca em 2019

Uma das principais fontes de transferência de renda do Governo Federal para o município de Barra teve queda expressiva. Mais de 100 pessoas deixaram de receber o beneficio do seguro-defeso 2019.

O movimento implicou na redução de pouco mais de R$ 1,5 milhão no direcionamento do recurso para município. Neste ano, o total pago aos pescadores barrenses foi na ordem de R$ 7,6 milhões, beneficiando cerca de 2,4 mil pescadores.

A pesca é uma das principais atividades para sobrevivência da população do município. A produção derivada da atividade além de garantir o alimento dos ribeirinhos é um produto com bastante apelo comercial, fazendo negócios fora e no próprio município.

O volume de recursos da compensação financeira é em função do período que compreende a Piracema (reprodução dos peixes), no qual os pescadores são proibidos de pescar, recebendo elevado rigor de fiscalização dos órgãos ambientais.

Com base nessa condição, os pescadores cadastrados são credenciados junto ao Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) que permite ao pescador profissional artesanal solicitar ao INSS o pagamento do benefício de seguro-desemprego do pescador artesanal durante o período de defeso, ou seja, quando fica impedido de pescar em razão da necessidade de preservação das espécies.

Você concorda? Comente! Seu ponto de vista é importante.