Especial Sítio do Mato 30 anos de Emancipação Política

O município localizado no Vale São Francisco no Oeste baiano tem na passagem de dois importantes rios – Corrente e São Francisco – e nas artes rupestres dos sítios arqueológicos como os principais ingredientes de sua história e constituição do seu povo.

Criado pela Lei Estadual nº 4.834 de 1989, a partir do desmembramento do município de Bom Jesus da Lapa com a junção de dois grandes Distritos municipais, Sítio do Mato e Gameleira da Lapa.

Entre os municípios que faz divisa, Bom Jesus da Lapa e Serra Dourada se destacam pelas relações comerciais e sociais mais intensas dentro dos mais de 1,6 mil km² de extensão territorial. Mesmo com a emancipação, ainda é clara a dependência do município em relação a Bom Jesus da Lapa.

De acordo com estimativas do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o município de Sítio do Mato conta com uma população de 12.965 habitantes em 2018.

A taxa de crescimento populacional apresentou diversas mudanças, tendo sido mais significativa no período de 1991 a 2000, quando a população crescia 3,4% ao ano, causado principalmente pela atração populacional derivada do programa de reforma agrária com a criação dos assentamento rurais. De lá pra cá houve redução, resultando em uma taxa de 0,9% ao ano entre 2010 a 2018, quando a população deixa o município em busca de oportunidades em outras regiões.

A produção de todas as riquezas (Produto Interno Bruto-PIB) do município somou R$ 99 milhões em 2016, caracterizando um PIB por habitante de R$ 7,4 mil, menos da metade do indicador no Estado da Bahia, cujo valor é de R $ 16,9 mil.

O setor que mais contribui para a produção do município é o Agropecuário, responsável por 28%, seguido de Serviços (sem a Administração Pública) com 19% e Indústria 7%. A Administração Pública apesar de não produzir riqueza, mas gera renda através das transferências, representa 43% dos números apresentados. Os impostos pagos equivalem a 3% da distribuição do PIB sitiomatense.

Os empregos formais do município são basicamente da Administração Pública e do setor Agropecuário, principalmente nas lavouras e criação de bovinos. Isto é,  a cada dez empregos formais em Sítio Mato, seis estão na administração pública. O setor cerâmico, considerado industrial, também é outro setor em destaque, gerando 5% dos empregos do município.

Um fato relevante nesses 30 anos foi a formalização do emprego público no município a partir do ano de 2010, ocasião marcada pela realização do concurso público municipal que deu estabilidade a centenas de servidores municipais.

A infraestrutura do município está parcialmente em bom estado de conservação, principalmente as estradas vicinais, dado que as mesmas tiveram uma atuação eficaz do poder público municipal. Por outro lado, a rodovia BA-161, que corta todo município, possui trecho de quase 70 km, entre Gameleira e BR-242, em péssimas condições de tráfego. O Governo do Estado ainda não sinalizou quando irá recuperar o referido trecho da estrada.

O município de Sítio do Mato passou nos últimos três anos por uma forte modificação na sua estrutura urbana, tanto na sede, distrito, quanto nas comunidades com os investimentos em urbanização, em destaque calçamento e asfaltamento de ruas, além de iluminação pública.

As finanças municipais turbinada pelos recursos dos precatórios da educação em 2016 permitiram ao município elevar expressivamente o volume de investimentos, que fez Sítio do Mato saltar de 128º em 2014 para 3º colocado no ranking estadual no Índice de gestão fiscal, calculado pela Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (Frijan). Apesar dos recursos, a gestão municipal já vinha apresentado melhoras gradativas nos indicadores do município que resultaram nessa importante colocação da gestão pública. 

Outro indicador que vem melhorando no município é o da educação básica, no qual fez com que Sítio do Mato estivesse entre os 14 municípios baianos com melhor eficiência na gestão da educação basica em 2017. Apesar do município ainda não dispor de plano de carreira para os professores, as notas de avaliação no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica  (IDEB) têm avançado.

De acordo com um servidor público consultado prla nossa equipe, a administração pública do município nesses 30 anos foi gerida por apenas dois grupos políticos, com destaque para três mandatos cada de Dionízio e de Alfredo Magalhães (atual prefeito).

Os números socioeconômicos do município também mostram a pouca atuação de Deputados Estaduais e Federais, expondo as fragilidades dos cabos eleitorais no município que vota, apoia e busca votos, mas não cobram dos parlamentares projetos ou obras, uma vez que estes acabam focando seus mandatos somente em cidades médias e grandes.

As políticas públicas municipais ainda são centralizadas em áreas e em sua maioria já consolidadas, como saúde e educação, o que acaba não fomentando outras com extrema potencialidade com agropecuária e emprego.

Mesmo com tanta riqueza natural, capital humano e infraestrutura razoável, o município de Sítio ainda está muito abaixo do seu potencial. Com um povo com vontade de crescer, a ausência de políticas governamentais eficazes por parte do governo estadual e federal limita o desenvolvimento do município.

Sítio do Mato já demonstrou que sua marca na história da região, suas belezas naturais e seu povo criativo e batalhador devem colocar o município em um patamar mais elevado na região, quando estes tiveram melhores oportunidades.  

Related Post

Você concorda? Comente! Seu ponto de vista é importante.