Prefeito de Sítio do Mato se defende e irá recorrer ao TRF em Brasília da condenação sobre obra do Itapicuru

Após circular em diversos canais de comunicação sobre a condenação derivada da não prestação em tempo hábil das contas da obra do Sistema de Abastecimento de Água na comunidade do Itapicuru, etapa II, o Prefeito de Sítio do Mato Alfredinho alega erro de comunicação e que irá recorrer junto ao Tribunal Regional Federal (TRF) em Brasília.

O gestor afirma que a obra do Itapicuru se deu em duas etapas, sendo que a primeira etapa era do sistema de abastecimento do Itapicuru e a segunda era de ramificação para atender outras localidades.

Nossa equipe verificou e com base nas informações do Tribunal de Contas da União (TCU) constatou que a obra foi financiada com dois convênios distintos, mas que todo o empreendimento foi objeto de um mesmo contrato, o de número 505/2006, totalizando R$ 1.433.440,54 para realização das duas etapas do sistema de abastecimento de Itapicuru.

Na visão do prefeito, não houve tempo suficiente para terminar a obra (duas etapas) em sua gestão a frente da prefeitura (2005-2008), e alega ainda que o prefeito que o sucedeu (Danilson Silva) não permitiu que a empresa Cohidro Engenharia S/A Ltda., contratada para execução da obra, continuasse e concluísse a obra. E é nesse ponto que Alfredinho sustenta sua versão que o Tribunal de Contas da União (TCU) pode ter se equivocado.

Na verificação da opinião do TCU, através do Acórdão de nº 1495/2015, de fato o recurso de reconsideração do prefeito teve provimento parcial, isto porque a corte de contas manteve a condenação sobre a questão temporal, mesmo o prefeito tendo apresentado os comprovantes de despesas e a plena operação do empreendimento.

Related Post

Você concorda? Comente! Seu ponto de vista é importante.