Resultado do IDEB na Região é bom para os Anos Inciais e ruim para os Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio

A educação é um dos pilares fundamentais para o crescimento e desenvolvimento de um País, de um Estado, de um Município, de uma Comunidade e de pequenas Localidades. É através da educação que outros quesitos para a melhoria da qualidade de vida serão estimulados e potencializados, trazendo resultados benéficos para toda sociedade.

O primeiro grande passo desse objetivo universal, que qualquer sociedade almeja, passa pelo aprendizado das crianças e a qualificação dos adolescentes. Se eles não estiverem com nível de conhecimento mínimo adequado é sinal que o avanço ou o futuro está comprometido ou ameaçado.

O Ideb é o principal indicador de qualidade da educação básica, formado pelo Saeb (prova de português e matemática aplicada a cada dois anos) e pelo fluxo escolar (taxa de aprovação/reprovação/abandono dos alunos).

De acordo com Vitor Leite, da Statup da Fundação Leman,”os dados do Ideb dizem muito sobre uma rede de Educação, pois permitem aos gestores identificar se o maior problema está nas disciplinas.” Deve-se verificar as necessidades e dificuldades dos alunos e, assim, “propor ajustes, implementar mudanças e mobilizar a sociedade para a melhoria da qualidade do ensino”, completa Vitor.

Os resultados do município de Sítio do Mato e Região no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB) em 2017 apresentaram situações não muito favoráveis. Apesar dos avanços em alguns indicadores, melhorias ainda são necessárias em outros. Isto porque, os anos iniciais (4º a 5º) do ensino fundamental mostraram resultados positivos, porém, as metas estabelecidas pelo Ministério da Educação (MEC) não foram atingidas nos anos finais (8º e 9º ano) do ensino fundamental e nota preocupante no ensino médio.

No ensino médio, apesar de não ter meta municipal, a nota do município de Sítio do Mato ficou levemente acima da média da Bahia, no qual o Estado além de estar abaixo da meta, deteve a menor nota entre os estados brasileiros. O Brasil como um todo também ficou abaixo da meta estabelecida pelo MEC.

Os problemas do ensino médio, cuja responsabilidade é do Governo do Estado, retratam o quadro difícil dos últimos anos, com falta recorrente de professores para alguma disciplinas e também deficiência em algumas infraestruturas necessárias para um melhor desempenho dos alunos.

Por outro lado, de responsabilidade da Prefeitura Municipal, o ensino fundamental mostrou desempenho distinto. Com nota de 4,6 (ante 4,2 em 2015) atribuída aos alunos dos anos iniciais do ensino fundamental, Sítio do Mato superou a meta indicada pelo MEC. No entanto, o aprendizado dos alunos dos anos finais do ensino fundamental apresentou nota abaixo da meta, 2,7, a mesma de 2015. Este indicador foi puxado pra baixo porque o município obteve a menor nota do Estado da Bahia na prova de matemática para os alunos do 9º ano.

Vale lembrar que as metas estipuladas pelo MEC são de adequação a cada realidade das localidades, porque a meta ideal mínima de nota do IDEB brasileiro é 6,0. Ou seja, mesmo atingindo notas transitórias (metas do MEC), o foco deve ser a nota 6,0, relata um professor consultado.

O desempenho das escolas foi positivo, apesar que algumas apresentaram indicadores abaixo da meta, ainda necessitando de melhorias. A Escola Municipal São João, localizada na Comunidade de Riachos dos Cavalos, obteve a maior nota do município, para os anos inicias, superando a meta do MEC e, inclusive, a nota meta do Brasil (6,0). A nota da escola saltou de 3,2 em 2015 para 6,4, em 2017.

Apesar de elevar sua nota, a Escola Irmã Petronila Muller, localizada em Gameleira da Lapa, ficou levemente abaixo das metas do MEC. A nota dos anos iniciais passou de 3,5 em 2015 para 4,3, em 2017. Já nos anos finais, o resultado foi de 2,5 em 2015 para 3,1. Um dos motivos que podem ter impedido de escola alcançar as metas do MEC foi o caos do problema estrutural no prédio escolar (telhado, rachaduras), no qual paralisou as atividades escolar e forçando o remanejamento de alunos para outro local.

Na Prova Brasil, que é uma componente do IDEB, o resultado ainda está aquém do ideal, mas dentro do conceito básico de aprendizagem na maioria dos municípios.

Em Língua Portuguesa, o nível de aprendizado em Sítio do Mato foi considerado básico, tanto para o 5º quanto para o 9º ano. O indicador apresentou ser insuficiente para o resultado da zona urbana (sede) do município. Já no conhecimento em Matemática, os resultados são mais preocupantes, pois mesmo sendo básico para os alunos dos 5º ano (exceto a zona rural), o 9º ano obteve nota estritamente insuficiente, tanto na zona urbana quanto rural.

De modo geral, o problema ainda é grande. O município está no caminho certo, com melhoria no desempenho e avanços no aprendizado dos alunos do 4º e 5º ano. Mas, pode estar perdendo o foco na parte crucial do conhecimento que são os adolescentes entre o 6º e 9º ano. É preciso melhorar.

Em resumo, o poder público precisa conceder e fomentar atividades culturais e esportivas, ao mesmo tempo que disponibilize infraestruturas necessárias para o conhecimento, como bibliotecas, acesso a internet entre outras. Além disso, a melhoria na formação dos professores, com participação em cursos e seminários precisam estar na pauta da educação do município.

A família, principalmente os pais, precisam estar atentos ao aprendizado do aluno, acompanhar o seu desempenho e sua disciplina na escola, além de ajudar a escola nas melhorias necessárias, através da cobrança e participação das atividades escolares. “Temos que evitar a dispersão, manter responsabilidade e estimular a disciplina dos nossos filhos na escola”, destaca um morador do município.

Related Post

Você concorda? Comente! Seu ponto de vista é importante.