Prefeituras de Bom Jesus da Lapa e de Sítio do Mato permitem reabertura do comércio

A Prefeitura Municipal de Sítio do Mato emitiu novo decreto no início da tarde desta sexta-feira, 27 de março, alterando os texto do último decreto que previa o fechamento do comércio no município, como medida de combate ao coronavírus (Covid-19). O novo decreto permite que comércio, bares e restaurantes sejam reabertos com algumas regras sobre quantidade de pessoas.

A prefeita Sófia Márcia também autorizou a circulação do transporte municipal e intermunicipal de passageiros , respeitando a recomendação de que todos os passageiros estejam sentados.

Já o prefeito de Bom Jesus da Lapa, Eures Ribeiro, após várias reuniões com o empresariado local, também decidiu reabrir o comércio do município. Mas, o prefeito requer cuidados e regras sanitárias e fiscalização em todos os estabelecimentos.

O decreto da prefeitura saiu no fim da tarde da sexta-feira, 27 de março, e tem como preocupação principal a manutenção dos empregos e do comércio local. Para o cumprimento das obrigações serão utilizados a estrutura da Vigilância Sanitária e a da Guarda Civil Municipal, com poderes de fechar os estabelecimentos que descumprirem as normas.

Em Bom Jesus da Lapa os setores de comércio e serviços empregam formalmente cerca de 3.800 pessoas, distribuídos em mais de 770 estabelecimentos. Já Sítio do Mato, os número são mais modestos, pois aquele município emprega, em termos formais, apenas 48 trabalhadores em cerca de 18 estabelecimentos.

Apoiados na onda recente de preservação de empregos e da economia, e na condição de os municípios não terem casos confirmados, a prefeita de Sítio do Mato e o prefeito de Bom Jesus da Lapa assumem a responsabilidade de um enfrentamento mais brando do coronavírus.

No entanto, as autoridades municipais não estão considerando hipóteses importantes no processo de diagnóstico da pandemia. Entre elas estão: os exames em amostra relevante da população, aqueles que apresentam algum sintoma e não procuram unidades de saúde, e na possibilidade de possíveis contaminados estarem assintomáticos.

As últimas medidas tomadas ainda geram preocupação em parte da população, e ainda não se sabe como reagirá a toda essa retomada de circulação de pessoas e mercadorias nos municípios.

Você concorda? Comente! Seu ponto de vista é importante.